A vida nos coloca em situações ‘insuportáveis’ que exigem mudanças.

Sim, gostamos de roupas confortáveis. Mas a vida não foi feita para o conforto. Muitas vezes somos surpreendidos com sentimentos de esgotamento, frustração. E, é claro, que temos opções… Uns se prostram, entram em depressão, justificam que ‘o tempo passou’ e que não há mais nada o que fazer, então um sentimento puxa o outro e quando vão ver estão no abismo. Mas outros, devido a sensação de esgotamento, e o ‘não dá mais’, mudam. Necessitam dessa mudança. Se movimentam, ‘vão embora’ sem olhar para trás. Aliás, a vida é assim. Mudanças exigem determinação. Não cabem choros porque senão ficamos estagnados. O crescimento exige um abandonar de ‘roupas velhas’. Mas existem aqueles que choram em cima de calçados que não lhes cabem mais e, com isso, não veem a beleza dos sapatos novos.

Nessa época do ano a maioria procuram milagres, mas poucos estão dispostos a pagar o ‘preço’. Sim, tudo tem seu preço, e tempo. E, esse pagamento, na maioria das vezes, consiste em separações. Nem todos e tudo devem estar ao seu lado. Infelizmente e felizmente. Como mudamos de ‘roupas’ existem pessoas, ou situações que não ‘combinam’ com esse novo traje. Sim, não estão na mesma sintonia. Preferiram o raso, e você o alto mar – ou vice versa. Felicidade incomoda, e quem escolhe não viver nesse mundo de ‘mentiras/filtros’ acaba chamando a atenção. Sim, quem nada contra a maré, incomoda quem não teve a coragem em viver a real. Temos que escolher a dedo quem deve participar da nossa vida. Tem coisas que não são para nós. Isso não é menosprezar ninguém, cada um tem seu valor. Mas vivemos momentos diferentes.

Só consegue ver a ‘beleza da paisagem’ quem entende que, as vezes, necessitamos mudar nosso modo de enxergar. Temos que deixar de olhar para trás para encontrar novos horizontes. Temos que abandonar a bagagem para atingir, entende e ‘vestir’ a leveza que a vida nos reservou.

Nurya Ribeiro

About the author :

Leave A Comment

Related posts