Este é o terceiro artigo de revisão da série que tem como objetivo quebrar os paradigmas relacionados aos possíveis malefícios causados pelas gord uras saturadas e pelo colesterol na saúde humana. São apresentados e discutidos dados científicos sobre as gorduras ômega 6, ômega 3, trans e o fenômeno da peroxidação lipídica, assim como sua influência nas inflamações crônicas. Foi erroneamente estabelec ido, nas últimas décadas, que as gorduras saturadas e o colesterol são os causadores de doenças cardiovasculares e associadas. Uma nova teoria científica, porém, defende que essas doenças são, na verdade, resultado da oxidação de gorduras e de frações lipo proteicas. Paralelamente, o desenvolvimento tecnológico, promovido para viabilizar o aumento da produção de alimentos e, com isso, garantir sua estabilidade, provocou alterações nas moléculas originais dessas substâncias e no equilíbrio de sua ingestão, às quais o organismo humano estava adaptado há milênios. Quando consumidas em excesso, essas moléculas modificadas, portanto, provocam inflamações crônicas de baixo grau, que com o tempo resultam em perda da homeostase e comprometimento da saúde, desencadeando doenças como aterosclerose, cardiopatias e neurodegenerativas.

FAÇA O DOWNLOAD DO ARTIGO EM PDF