Somos bombardeados – incessantemente – para termos um estilo de vida que não é nosso.

Somos ‘obrigados’ a sermos quem não somos. Mas será que eu sei quem sou? Será que respeito meus limites? Será que minha espiritualidade é minha, ou foi imposta por uma religião – que sigo o curso – sem ao menos conhecer profundamente? Será que os quilos que quero perder condiz com uma estrutura que herdei dos meus antepassados? Será que a educação que dou para meus filhos é a que realmente acredito, ou sou obrigado a absorver um modismo que o mundo impõe?

A vida é um presente para fazermos nosso caminho lindo e florido, mas para isso precisamos nos conhecer e sair do curso mecânico imposto por uma sociedade de visa somente lucros e um domínio. Somos como marionetes, e quando nos damos conta criamos doenças crônicas e até fatais, tamanha falta de sintonia com o que ´criei´ para a me adaptar a um meio, que no fundo, não pertenço. Sim, ficamos inúteis perante a vida. E, para sair disso, preciso ter a consciência e disciplina para romper com padrões que não são meus.

Aliás essa desconstrução -de nós-, se vistos com olhos de ternura – por saber nos perdoar e nos divertir com os erros, paciência – já que levaremos uma vida para o autoconhecimento e disposição – em mudar de ideias e por que não dizer de ´rumos´ durante nossa caminhada, tudo isso será o encontro de nós- de quem somos e para que fomos feito- com a missão que nos foi dada.

O verdadeiro significado da vida. Sim, sair dessa ´caixinha´ que tentam nos colocar, através de modismo, com uma roupagem ´bacana´, e que nos engessa de tal forma que ficamos desfigurados de nós mesmo.

Desamarre se de bagagens que não lhe pertencem. Permita-se conhecer e, isso necessita saber que você não é igual a ninguém, o que é a verdadeira beleza da vida.

Desprenda se de crenças que você absorveu – até por pessoas que queriam seu bem, mas que não se encaixa na sua alma.

Maturidade é entender que você é livre para ser -unicamente – você. Descubra-se, com bons, e divinos olhos.

Nurya Ribeiro

About the author :

Leave A Comment

Related posts