Já viu criança falar da casa de vó/vô? Tudo fica marcado porque avós regam netos com alegria.

Alegria é algo que se aprende. Não aquela alegria que ‘aparece’ ao ganhar um brinquedo, comprar algo material. Essa alegria é perecível, acaba junto com a empolgação inicial. Aliás estamos ensinando para essa geração que alegria é isso, e não é. Por isso que a vida vai ficando inviável, ‘temos que ter cada vez mais’ -, para ‘ficarmos felizes’, e estamos passando para os pequenos essa ideia equivocada. Mas a verdadeira alegria aprendemos ao olhar para as coisas ‘simples’, ao forçarmos, sim forçar – ver beleza em algo natural, onde muita gente não vê mais. Perdemos o parâmetro do que é, e do que não é. Por isso que casa de vó/vô é tão bom porque lá reina a alegria, de mãos dadas com a atenção, o carinho, o ouvido para escutar, o entendimento que aquele ser precisa, o respeito em relação a maturidade – em saber que ‘faz parte da idade’ – aquilo que a criança está fazendo, a paciência de saber que tudo tem seu tempo, a visão que tudo vai dar certo, o banho de autoestima que aquela pessoinha recebe – que a avó afirma que ‘ela/ele é a mais linda e especial de todas’ – e é mesmo, o acolhimento, o extravasar – que todos precisamos.

Tudo que é feito com a verdadeira alegria marca gerações. Pena, mais uma vez, que esquecemos a essência dessa palavra – alegria – e tentamos dar uma roupagem para ela que não lhe cai bem – com compras e ‘preciso ter’. Crianças precisam ter infâncias regada das verdadeiras alegrias, isso quer dizer, de aprender a beleza da natureza, ir viajar para praias/sítios, de tardes com avós, ver bichos, ficar um dia na chuva, se lambuzar com alguma fruta que foi arrancada no pé, deitar com toda família na cama, conversar, enfim saber de onde extrair a alegria pura/bruta.

Passamos uma imagem de vida, para nossas crianças, que é muito chata, que a segunda feira é insuportável, a escola não ‘presta para nada’, a sua – visão sobre isso – pode ser, mas quem disse que a dela será? Nós temos que mudar crenças que não nos pertencem. Você acordou, tá sem dor, tem membros perfeitos, um trabalho, família? Isso já é motivo para uma alegria, sem fim. E, isso não é ser piegas, é ser real, e por as coisas de importâncias no seu devido lugar. Sim, volto a dizer, alegria aprendemos. Olha ao redor, quantas belezas naturais feitas para você. Você está cheio de problemas? Aprendi com a minha mãe que quando a professora de matemática, dava um problema logo em seguida ela escrevia: Solução. Ensine para seus filhos, e pessoas ao redor, que tudo tem solução. Ainda, que não ‘apareça’, no tempo que ele ‘acha’ que vai aparecer. Tudo na vida tem que vir no momento certo, para cumprir seu propósito. Plante uma planta, e mostre para ele que no dia seguinte parece não está acontecendo nada, isso é frustrante, um exercício de paciência, mas um dia aparecerá algo que ele esperou, esperou e já estava cansado de esperar, algo lindo no ‘tempo certo’ surgirá . Fiz isso em casa com meus filhos, com um pé de feijão.

Foi lindo, ver eles vivenciando que tudo tem seu tempo e por mais que não estamos vendo, ‘algo está acontecendo’. Ensine que D’us nos dá exemplos lindos nas criações d’Ele, basta procurarmos. Essa geração nasceu na ‘era do click’ – tudo muito rápido – mas a vida não é assim. Jovens e pessoas estão se desesperando por não verem soluções. Triste demais. E, tudo tem uma linda – ainda que você não ache – solução. Tudo tem um aprendizado. Force a ver a parte bonita, com alegria, porque ela contagia, a alegria genuína é trabalhada e apreendida, ela impregna todos ao redor, e passa de pai para filho, e quem está por perto.

Somos seres em constante desconstruções, de crenças, obstáculos – os quais viemos para ‘resolver’ e aprender. Mas temos a oportunidade de construir o que quisermos, uns escolhe se agarrar a traumas – que viram de ‘estimação’ e verdadeiras muletas -, mas podemos escolher um caminho lindo, de escrever uma historia para nossos filhos, netos, sobrinhos, amigos contarem com orgulho, e mais, de sermos verdadeiros exemplos para o mundo. Aliás, o mundo precisa aprender o que é a verdadeira alegria. Ancore em você e seus filhos, que algo perpetua e marca através da alegria. E, o mundo esta precisando se reencontrar com ela de forma bruta. Aliás alegria, é um poderoso impulso que nos joga para cima, empurra para o que temos que fazer, e mais que somos responsáveis em ‘alimentar’ nossa alegria com o combustível certo, que não é o comprar, mas em ver o que já temos, a beleza natural, e que o agradecimento é uma revelação poderosíssima, que nos faz transbordar de alegria.

Nurya Ribeiro

About the author :

Leave A Comment

Related posts